Arquitetura e Design

Vale a pena integrar varanda e sala?

Integrar varanda e sala se tornou o desejo de várias pessoas que buscam não só ter mais espaço na moradia, mas também possuir um ambiente diversificado e funcional com decorações exclusivas que favorecem o conforto, o lazer e a praticidade para toda a família.

Porém, antes de iniciar esse processo, é importante analisar os prós e os contras — e conferir as possibilidades para realizar essa mudança da maneira mais ágil, eficiente e menos onerosa. Pensando nisso, preparamos este post especial com tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Confira!

Quais são as vantagens de integrar varanda e sala

Para começar, vamos falar dos pontos positivos que a integração traz para o imóvel — justamente o que as pessoas esperam. São eles:

Ampliação da sala

Uma das grandes vantagens de se integrar os ambientes é a ampliação da sala. O cômodo ganha mais área livre para circulação das pessoas devido a esse processo de extensão, um detalhe que, à primeira vista, pode parecer simples. Mas, acredite: isso faz muita diferença para quem gosta de receber amigos e familiares. Afinal, ter espaço é de suma importância para oferecer conforto e uma experiência agradável para todos os convidados.

Multifuncionalidade da varanda

Já para quem quer integrar os espaços, mas não deseja fazer uma extensão da sala, é possível investir na multifuncionalidade da varanda sem que ela deixe de harmonizar com o outro ambiente.

Sala de jantar, espaço para jogos, home office, área para a prática de exercícios — como meditação, pilates e yoga — e área gourmet são algumas das opções que trazem mais personalização e dinamicidade para o seu lar.

Iluminação natural

Falar dos benefícios da integração da varanda e da sala e não citar a iluminação natural é um erro imperdoável, não é mesmo? Com a eliminação de divisórias entre os espaços, a luminosidade promovida pelos raios solares se intensifica e pode chegar, inclusive, a outros cômodos.

Esse detalhe traz mais vida para o imóvel, permite a criação de uma área verde, influencia na amplitude dos recintos e ainda pode, de quebra, ser (re)utilizada para destacar aspectos estéticos da decoração, como um revestimento específico da parede ou obras de artes — com a ajuda de espelhos e objetos metalizados.

E quais são as desvantagens?

Assim como existem prós, há também alguns contras que devem ser considerados. Boa parte está relacionado a fatores externos, que podem interferir na privacidade e no conforto da sua família — mas podem ser corrigidos. Confira os detalhes:

Ventilação

Imagine os dois espaços integrados sem nenhuma barreira e com total entrada de vento para o interior do imóvel. Parece bom? Acredite: nem sempre. O motivo disso é que, quanto mais alto o andar, mais fortes serão as rajadas de vento, que podem chegar a 15 km/h.

Com isso, as chances de objetos decorativos e demais itens sofrerem algum dano, como cair e quebrar, são bem altas. Por isso, é indispensável considerar o envidraçamento da varanda — de preferência, com material laminado.

Isolamento térmico

Com a integração, além da ventilação em excesso, a sala também está sujeita a uma maior exposição ao sol, principalmente se a incidência solar sobre a varanda for na parte da tarde, quando é mais intensa.

Nesse caso, o envidraçamento ou o fechamento da varanda, que resolveu o problema anterior, pode causar incômodos aqui, já que o vidro é um condutor de calor capaz de aumentar a sensação térmica interna na residência — e isso pode impactar negativamente no seu conforto, ainda mais no verão.

Logo, é fundamental utilizar um vidro especial, isto é, um material que permite a passagem da luz, mas bloqueia o calor. Além disso, cortinas, persianas e telas solares também podem ser de grande valia.

Isolamento acústico

Outra desvantagem é a falta de isolamento acústico causado pela ausência de barreiras ou pelo uso de vidro incorreto no fechamento da varanda. Por conta disso, barulhos como buzinas, movimentação de pedestres nas calçadas e até conversas de vizinhos são capazes de chegar ao interior do apartamento.

Felizmente, é possível se livrar dos ruídos, utilizando vidros com isolamento acústico — o que diminui a entrada (e também a saída) de som.

Como fazer a integração

Depois de pesar os prós e os contras, você decidiu realizar uma integração da varanda e da sala em seu apartamento, mas está em dúvida sobre como esse processo pode ser colocado em prática? Não se preocupe! Abaixo, nós explicamos melhor:

Personalização na planta

A personalização na planta, por sua vez, surge como uma alternativa ideal para poupar tempo e evitar os possíveis problemas de uma reforma na estrutura do imóvel, como citamos há pouco. Ao adquirir o seu futuro lar, você pode indicar as alterações que deseja e consegue encontrar a melhor solução para suas necessidades, sempre acompanhado e orientado por arquitetos experientes.

Outra vantagem é que o processo contará com a garantia da construtora — e com máxima qualidade nos revestimentos. Assim, quando você se mudar, sua casa estará do jeito você sonhou.

Reforma no imóvel

A primeira forma de realizar a integração é por meio de uma reforma  com o objetivo de eliminar as paredes, que funcionam como divisórias entre dois ou mais ambientes. Contudo, esse é um processo que costuma trazer bastante dor de cabeça.

A obra pode demorar mais tempo (e ser mais dispendiosa) do que o planejado, afetando, assim, a organização da casa e a rotina da sua família. Além disso, por serem feitas alterações na estrutura, é preciso consultar as plantas do imóvel e cada etapa tem de ser supervisionada por um arquiteto e aprovada pelo condomínio.

Se a reforma não for realizada corretamente — e por profissionais competentes —, encanamentos e fiações ficam suscetíveis a danos, especialmente quando se deseja integrar a cozinha também. Outro risco é derrubar paredes que atuam na sustentação da residência — o que pode ser bastante perigoso. Por isso, lembre-se: antes de iniciar uma reforma desse tipo, aprove seu projeto com o condomínio.

Integração com decoração

Por último, há uma terceira opção de integração. Porém, essa alternativa não requer alterações na estrutura, mas na decoração dos cômodos. O motivo disso é que vários apartamentos e casas já contam com espaços conjugados, mas que não “conversam” entre si. Como resultado, não há harmonia nem equilíbrio visual. Nesses casos, a otimização do décor é a solução mais simples, rápida e eficiente para sanar esse problema.

Questões como disposição dos móveis, paleta de cores, revestimento único para piso continuado e iluminação são alguns dos pontos trabalhados com esse objetivo. Para tanto, não deixe de contar com o auxílio de um arquiteto e de um decorador. Dessa forma, você evita gastos desnecessários e garante um resultado ideal para o seu estilo.

Para que fatores como conforto, bem-estar e qualidade de vida sejam sempre preservados, é fundamental analisar os prós e contras de integrar varanda e sala antes de tomar essa decisão. Se você gostou das dicas, assine nossa newsletter e fique por dentro de outros temas sobre moradia e espaços integrados!

 

1 comentário

O que você achou dessa matéria?