Seu Imóvel

Como amortizar o financiamento do imóvel?

08/03/2019
Como amortizar o financiamento do imóvel?

Amortizar o financiamento do imóvel de forma acelerada pode trazer benefícios para quem tem muitas parcelas ainda para quitar, como economia com juros e até mesmo redução no tempo de pagamento.

Para realizar essa amortização, basta solicitá-la ao banco contratado, isto é, no qual o financiamento foi feito. Todos os agentes financeiros contam com canais exclusivos para que seus clientes possam esclarecer dúvidas específicas sobre esse processo.

Entretanto, separamos algumas informações para ajudá-lo a se preparar melhor antes de ir ao seu banco realizar uma simulação ou efetuar a amortização de parcelas. Não deixe de conferi-las!

O que é a amortização do financiamento do imóvel?

Amortização é o abatimento da dívida do financiamento com o banco, o que é feito com o pagamento de cada parcela. Você ainda pode escolher um sistema de amortização para o pagamento da dívida, como Tabela SAC (Sistema de Amortização Constante), Tabela Price (TP) ou Tabela SACRE (Sistema de Amortização Crescente).

Na primeira, há uma amortização maior no começo do contrato, de forma que as prestações se tornam decrescentes ao longo do tempo. O saldo devedor, portanto, é reduzido frequentemente.

Na segunda opção, as parcelas são constantes do começo ao fim, de modo que, no início, costumam ser mais baixas do que na opção anterior. As amortizações são crescentes e os juros, decrescentes.

Na Tabela Sacre, as parcelas serão crescentes no começo, reduzindo depois. A amortização será cada vez maior ao longo do financiamento. Os juros, por sua vez, serão cada vez menores.

Como aumentar a amortização do financiamento?

É possível acelerar a amortização por meio de recursos próprios ou do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Nessa operação, dá para corrigir parcelas, reduzindo-as, ou diminuir o tempo de pagamento do bem.

No segundo caso, é importante obedecer às regras de utilização do fundo, que pode ser utilizado a cada dois anos para amortizar o saldo devedor. O imóvel também deve se enquadrar no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) no ato da contratação. É recomendado verificar sempre a regra vigente para o uso desse recurso com a Caixa Econômica Federal (CEF).

Além do SFH, a amortização pode ser feita em outras modalidades, como:

  • Carteira Hipotecária (CH);
  • Sistema Financeiro Imobiliário (SFI);
  • Minha Casa Minha Vida (MCMV).

Em quais situações essa operação se aplica de forma vantajosa?

Em todos os momentos possíveis de uma compra de imóvel por meio de financiamento, pois quanto menor a dívida, menor será o montante de juros a pagar até a sua quitação.

Contudo, vale uma observação: para que o resultado de uma amortização seja significativo, é necessário acumular um valor considerável (de acordo com a dívida ou as parcelas) para que a redução da dívida compense. Caso contrário, a diminuição no saldo devedor será baixo e, portanto, os juros também cairão pouco.

Reduzir parcela ou prazo de financiamento?

Ambas as formas de amortização são vantajosas. A decisão entre elas dependerá da disciplina e do momento de vida de cada pessoa que adquiriu o imóvel com o financiamento.

Por exemplo, se você dispor de um valor para amortizar e ainda tiver condições de manter o pagamento das prestações mensais sem comprometer seu fluxo financeiro, o ideal seria amortizar no prazo. Dessa forma, o contrato será quitado de maneira mais rápida.

Caso prefira ter mais “segurança”, por questões de mercado e de “insegurança de renda”, é recomendado amortizar o valor da parcela. Consequentemente, pagará prestações menores, embora no mesmo prazo contratado.

É importante considerar todas as variáveis envolvidas em uma amortização, como as taxas de juros, o saldo a pagar e o tempo de financiamento. Dessa forma, você conseguirá até mesmo mudar de estratégia ao longo do tempo, caso melhore de condição financeira, perceba que a carga de juros está elevada, resolva quitar o imóvel para revendê-lo etc.

Por fim, é importante destacar que todo cidadão tem o direito legal de amortizar o financiamento do imóvel caso seja do seu interesse. Para tanto, lembre-se de avaliar bem suas condições econômicas e realize um bom planejamento. Dessa forma, poderá se preparar melhor para aumentar o pagamento da dívida sem comprometer o orçamento.

Se você pretende adquirir um imóvel, aproveite o momento para entender como funciona um financiamento bancário!

Você também pode gostar