Arquitetura e Design

5 tendências de arquitetura e design para 2019 que você precisa conhecer, segundo especialistas

15/03/2019
5 tendências de arquitetura e design para 2019 que você precisa conhecer, segundo especialistas

Deseja reformar ou decorar seu imóvel mas antes quer conhecer quais são as tendências de arquitetura e design de 2019? Então esse post é para você!

Todos os anos diferentes setores revelam o que está por vir no ano seguinte. Com a arquitetura e o design isso não seria diferente. No Brasil e no mundo, há diversas feiras que buscam reunir o que tem de melhor e mais inovador sobre o assunto.

Por isso, os arquitetos da Cyrela, responsáveis por pensar na constituição dos projetos dos empreendimentos da construtora, marcam presença nesses eventos para colocar as ideias trazidas de lá em prática no dia a dia de trabalho deles.

Nós conversamos com dois profissionais da companhia que nos indicaram as 5 tendências de arquitetura e design de 2019 que buscaram desses eventos.Confira!

1.Sustentabilidade como mote principal

Certamente você já deve ter visto em guias de outros anos a sustentabilidade aparecer na lista de tendências. Em 2019 ela continua com força. E não é para menos. Cada vez mais arquitetos e designers precisam adaptar seus projetos a conceitos sustentáveis. Isso porque os materiais utilizados para reformar ou decorar uma casa vêm de fontes esgotáveis.

Segundo a arquiteta da Cyrela Camila Gouvêa, especialista em design, arquitetura de interiores e decoração, é necessário investir cada vez mais em tecnologia e na criação de uma indústria que seja capaz de desenvolver peças que melhor representem as características dos materiais esgotáveis, como o mármore, por exemplo.

“Se lá na Itália, onde extraem muitas dessas pedras para a construção civil, já existe uma cultura muito forte de criar peças sintéticas maiores, com melhor representação dos veios do mármore, para preservar o que é esgotável, então também temos que pensar nisso. Se não o fizermos, vamos ficar para trás”, afirma a profissional.

Além disso, engana-se quem pensa que a sustentabilidade está ligada somente a algo simples, reutilizado. Para o arquiteto da Cyrela Gabriel Jovelho, é preciso tirar essas amarras. “Ser sustentável é investir em um material que vai durar muito mais tempo, sem interferir na natureza. Sustentabilidade é a maneira como você pensa. Todos os materiais são finitos. Então temos que pensar nos anos que ainda estão por vir”, ressalta.

Para se ter uma ideia de como a sustentabilidade é essencial quando se pensa em arquitetura e design, a última edição da Maison & Objet, feira de design, mostrou a sustentabilidade como a maior virtude de um objeto de decoração.

2.Valorização do produto nacional

É bastante comum que o brasileiro tenda a valorizar produtos internacionais, acreditando serem melhores que os daqui. Mas não é bem assim. Pelo menos é o que garantem os arquitetos Camila e Gabriel.

Recentemente, ambos estiveram em uma pedreira e fábricas para conhecer pedras nacionais e ficaram impressionados com a quantidade de materiais que temos no Brasil. De acordo com os arquitetos, muitos dos materiais utilizados em países europeus que trazemos para cá, na verdade, são produtos nossos. “Os produtos passam por uma transformação lá e depois voltam para nós. Isso não faz sentido. Então, precisamos usar mais o que é nosso. Nós entendemos o valor disso e procuramos passá-lo para os clientes”, diz Gabriel.

A ideia de trazer o que é nacional para as residências e construções é uma realidade na Cyrela. Nessa questão de valorizar o local, a companhia, atualmente, está construindo um empreendimento de luxo na cidade de São Paulo e utilizando uma pedra brasileira para a arquitetura do imóvel, o perla santana. Segundo Camila, a pedra está sendo utilizada em acabamentos de áreas internas e externas.

3.Busca pelo natural

Outro destaque fica por conta da busca pelo natural. Isto é, segundo os nossos especialistas, as tendências para 2019 vêm com produtos naturais, como a madeira, a fibra e a cerâmica como fortes materiais para serem usados não só em pisos e revestimentos mas também em objetos como mesas e cadeiras.

“Esses objetos, de uma maneira geral, trazem uma forma mais orgânica e fluida”, afirma Gabriel. Dentro dessa tendência, vale ressaltar a vinda do verde para o imóvel. Por exemplo, em fachadas, jardins e como complemento à decoração da casa.

O natural está aliado à sustentabilidade e também remete ao aconchego, além de trazer uma “sensação de casa”. Para os arquitetos, é indicado apostar nessa tendência.

4.Estilo industrial renovado

O estilo industrial nasceu muito antes de se tornar tendência na arquitetura. Foi nos anos de 1950, nos Estados Unidos, que o gênero foi criado. Paredes de tijolos, vigas e encanamentos aparentes fazem parte desse estilo.

Num primeiro momento pode não parecer uma boa ideia, mas ao se deparar com um imóvel decorado dessa maneira, a surpresa vem na hora: é rústico e belo ao mesmo tempo. É uma evolução da tendência do industrial que vimos no passado.

“O mundo está num momento de liberdade. Essa questão do empoderamento e de se libertar do que nos prende está vindo à tona cada vez mais. Assim como nos outros mercados, nós sempre caminhamos para onde o mundo está seguindo. Então, prezando por essa liberdade, deixar as estruturas mais aparentes, o concreto, mas tudo de forma proposital, a beleza do imperfeito, das irregularidades, é uma tendência”, declara Camila.

5.Cores: tons terrosos, verde, azul escuro, roxo…

As cores que vêm forte nesse ano são as que remetem ao natural. Por isso, apostar em tons terrosos, azul e verde escuros são escolhas certeiras! De acordo com os arquitetos da Cyrela, as cores invernais estão em alta. Tons de marinho, petróleo, mostarda e até vinho estão na lista.

“Uma outra cor que podemos destacar é o rosa millennial, que vem desde de 2016. Quando estive no Salão Internacional do Móvel de Milão, na Itália, essa cor estava muito presente. E quase como uma continuação dela vem o roxo para esse ano também, o ultraviolet”, revela Camila.

O roxo é uma cor muito marcante. Por isso, a sugestão é de que seja usada em objetos específicos como poltronas, arranjos e outros pontos focais, para que não fique cansativo. E claro, como não poderia deixar de ser mencionado, o living coral, indicado pela Pantone, marca considerada uma autoridade em cores, como a cor do ano de 2019.

Como você pôde perceber, o natural e a sustentabilidade são palavras de ordem para esse ano. Aproveite as dicas do post e aplique as ideias! Gostou? Então confira o que você precisar saber na hora de escolher o profissional que vai decorar o seu apartamento!

Conheça mais sobre os entrevistados:

Camila Gouvêa: Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Fundação Armando Alvares Penteado, em 2012. Com mais de sete anos de experiência no mercado, atuou em escritórios renomados de arquitetura e interiores, como Roberto Migotto e João Armentano, que proporcionaram a especialização em design, arquitetura de interiores e decoração. Desde 2017 atua na área de Desenvolvimento de Produto da Cyrela.

Gabriel Jovelho: Arquiteto e Urbanista graduado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, com mais de seis anos de experiência no mercado, tendo, no currículo, passagem pelo escritório Andrade Azevedo – especializado em arquitetura corporativa-, seguido de uma longa experiência na Cyrela, dentro da área de Desenvolvimento de Produto.

Você também pode gostar