fbpx
como abrir um consultório

6 dicas para você descobrir como abrir um consultório!

O mercado de serviços nas áreas de saúde e bem-estar, bem como beleza e fitness, é um dos mais atrativos para os empreendedores. Segundo o Sebrae Nacional, tanto atividades ligadas ao controle e prevenção de doenças como aquelas com fins estéticos são bastante procuradas pelos brasileiros.

Neste artigo, listamos alguns dos principais requisitos para montar uma clínica, seja médica, seja odontológica, dermatológica etc. Continue a leitura e veja 6 fatores essenciais para o sucesso desse tipo de projeto!

Quais são os tipos de negócio nesse setor?

Os serviços ligados à saúde e à qualidade de vida atendem a um público amplo. Há desde consultórios para gestantes, puérperas e bebês, como aqueles exclusivos para pessoas na terceira idade. Isso sem falar na variedade de especialidades médicas e terapêuticas. São exemplos de negócios com público garantido:

• consultórios de pediatras ou geriatras;
• consultórios ginecológicos ou urológicos;
• clínicas de nutricionistas;
• clínicas de psicólogos ou psiquiatras;
• clínicas de pedagogia ou fonoaudiologia;
• clínicas oftalmológicas;
• consultórios odontológicos;
• clínicas dermatológicas;
• consultórios de especialidades médicas, como endocrinologia, cardiologia, pneumologia, oncologia, entre outras;
• consultórios de práticas integrativas e complementares, como medicina tradicional chinesa, homeopatia, fitoterapia (plantas medicinais), meditação, reiki etc.;
• clínicas de fisioterapia e reabilitação física;
• espaços de consultores em saúde esportiva, como instrutores de corrida, ciclismo etc.;
• spas urbanos, com tratamentos voltados para o emagrecimento ou relaxamento, bem como tratamentos estéticos;
• estúdios de pilates e yoga, entre muitos outros.

Como abrir um consultório?

Definida a área de atuação, é preciso determinar o investimento em ativos fixos (como instalações, móveis, equipamentos, etc.) e é importante que tudo seja planejado em conformidade com a RDC (Resolução da Diretoria Colegiada), que é uma série de normas regulamentares cujo objetivo é atribuir responsabilidades a empresas e profissionais para garantir os padrões de qualidade dos serviços destinados à saúde da população.

O passo seguinte é estimar o capital de giro — montante necessário para que a empresa possa se sustentar até começar a dar retorno.

Para ficar mais claro, nada melhor do que exemplificar. Por isso, listamos o que não pode ser ignorado por quem deseja abrir um consultório. Confira:

1. Adquirir aparelhos e móveis

Na hora da compra ou do aluguel, considere o custo-benefício e priorize a ergonomia. Independentemente da área de atuação, existem equipamentos e mobiliários básicos. A depender da especialidade, eles podem ser divididos em:

• móveis da recepção, da sala de espera e hospitalares;
• computadores, scanners, impressoras e smartphones;
• equipamentos para diagnósticos e/ou tratamentos;
• aparelhos de ar-condicionado e geradores, entre outros.

2. Caprichar na estética do ambiente

As clínicas e consultórios precisam ser — e parecer — limpas e organizadas. Mais do que isso, em um mercado concorrido como esse, a estética do espaço deve ser explorada como um diferencial.

Afinal, a decoração está diretamente ligada à experiência do cliente. Uma boa iluminação, cores agradáveis, máquina de chá/café e disponibilização de água e um mobiliário confortável fazem com os que os pacientes se sintam acolhidos enquanto aguardam o atendimento.

3. Planejar a gestão do negócio

Planejar a gestão, assim como fazer o controle de finanças, é essencial para o negócio ser bem-sucedido. Para isso, deve-se:

• estabelecer missão, visão e valores;
• ter bons fornecedores (de insumos a equipamentos);
• ser exigente nas contratações;
• investir na capacitação constante dos colaboradores;
• determinar o orçamento com antecedência.

O manual sobre personalização da construtoraPowered by Rock Convert

4. Ter um capital de giro

Como citado, o capital de giro é o valor mínimo necessário para manter a empresa funcionando até ela se autossustentar. Ele deve ser suficiente para cobrir todos os custos previstos e, se possível, os imprevistos.

Isso evita atrasos com pagamentos, bem como ter que recorrer a empréstimos bancários. Segundo o Sebrae, estima-se que o valor do capital de giro inicial, em uma clínica de saúde ou bem-estar, gire em torno de 10 a 15% do investimento inicial.

5. Cuidar da divulgação

Ainda que na área da saúde e estética a indicação seja a melhor propaganda, é importante criar um plano de divulgação. As redes sociais, por exemplo, são uma boa maneira de se manter conectado com seu público — mas sem mercantilizar os serviços.

Isso também vale para ações como dar felicitações de aniversário, enviar mensagens com novidades da clínica etc. Atualmente, isso pode ser feito pelo WhatsApp.

É importante criar um site, no qual as especialidades, horários de funcionamento e instalações sejam mostrados. Além disso, é preciso ter os contatos, bem como um campo para quem desejar marcar consultas por e-mail.

Investir em propagandas institucionais, como na televisão, internet, entre outros canais, também vale a pena. Porém, deve-se checar se os conteúdos respeitam as regras de publicidade do respectivo conselho profissional (como CRM).

6. Investir em tecnologia

A tecnologia facilita a administração do negócio, bem como melhora a experiência dos clientes. Registros de pacientes e prontuários médicos, por exemplo, podem ser feitos por meio de softwares de gestão.

Também existem aplicativos para smartphones que permitem fazer agendamentos, enviar arquivos com exames e muito mais. Isso sem falar nos tratamentos feitos com tecnologias específicas.

Qual é a importância da localização

Dependendo da especialidade da clínica, pode ser interessante se localizar próxima a grandes centros hospitalares, escolas ou academias de ginástica. Dessa forma, seu negócio pode complementar as necessidades do público que já frequenta a região.

Se possível, o imóvel deve ficar em um condomínio com tecnologias que privilegiem a segurança e o conforto dos condôminos e visitantes. Soluções sustentáveis e de conexão também são imprescindíveis, impactando o dia a dia do negócio.

Ou seja, para acertar na localização do consultório, considere as vantagens da região para os pacientes. Empreendimentos situados em bairros com facilidade de acesso e com infraestrutura completa de comércios e serviços ajuda a fidelizar os pacientes. Que é o caso do Medplex Vera Cruz, lançamento da Cyrela em 2021.

O Medplex oferece uma série de facilidades, principalmente sobre as exigências da Anvisa para consultórios – mas dependendo do uso, as normas podem variar – e, diferente de salas comerciais comuns que necessitam de adaptação e grandes reformas para adequação, a estrutura oferecida pela Cyrela neste empreendimento é completa. Confira abaixo:

• Condomínio desenvolvido especialmente para profissionais da saúde;
• Totalmente em conformidade com a norma RDC 50 da Anvisa;
• Ponto de água em todas as unidades;
• Áreas comuns e elevadores com gerador;
• Área para descarte de resíduos sólidos de saúde em cada pavimento;
• Elevador apto para transporte de maca;
• Banheiro com acessibilidade em todos os pavimentos;
• Depósito de material de limpeza;
• Estacionamento inteligente e serviço de vallet;
• Segurança e controle de acesso no Lobby e Recepção.

Neste artigo, mostramos alguns dos principais aspectos a serem considerados por quem deseja saber como abrir um consultório e pontos importantes a se exigir, onde citamos como referência o Medplex Vera Cruz; essa nova construção, assim como o Medplex Campinas, oferecerá os melhores benefícios aos profissionais da saúde, sempre visando o bem-estar dos pacientes e o sucesso dos negócios. Acesse agora mesmo a ficha de lançamento do Medplex Vera Cruz para saber mais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.