Lifestyle

Conheça 4 grandes mestres da arquitetura internacional e suas obras

05/08/2019
Arquitetura internacional

Eles podem estar na idade do infinito, todos estão com mais de 80 anos de idade, mas continuam fazendo obras de arte na arquitetura. E com um detalhe em comum: conquistaram o Prêmio Pritzker, considerado o Oscar da Arquitetura.

Paulo Mendes da Rocha, Frank O. Gehry, Richard Meier e Norman Foster. Sempre à frente do tempo, quebraram paradigmas, criaram um estilo único e ainda desenham projetos inovadores. 

1. Paulo Mendes da Rocha

Cais das Artes

O brasileiro Paulo Mendes da Rocha criou o traçado do Cais das Artes, em Vitória (ES). Suspenso por pilares, o conjunto arquitetônico irá instalar um museu e um teatro às margens do mar.

Ao redor das duas construções se estende uma ampla praça aberta, onde estão previstas as apresentações de espetáculos cênicos e exposições ao ar livre. A previsão para sua finalização é 2020. 

2. Frank O. Gehry

MPK 21

O canadense Frank O. Gehry – autor do Museu Guggenheim de Bilbao, na Espanha – celebrou a abertura de sua obra mais recente: o MPK 21, do Facebook, em Menlo Park, na Califórnia. O edifício abraça o entorno verde e se conecta à outra obra de Gehry, o MPK 20. 

3. Richard Meier

Cuarzo Tower

Também na América do Norte, a Cuarzo Tower, no Paseo de la Reforma, na cidade do México, está em fase de finalização para ser inaugurada neste ano. O retrofit é assinado pelo americano Richard Meier. 

O projeto reúne duas torres, em concreto branco, para diversos usos: escritórios, hotéis, espaços comerciais e restaurantes. A ideia de Meier é que o espaço reconfigurado maximize a transparência, a luz natural e a vista para a cidade. 

4. Norman Foster

Edmond and Lily Safra Center

O inglês Norman Foster desenhou o Edmond and Lily Safra Center for Brain Sciences, em Jerusalém, Israel. O complexo – um centro de pesquisa pioneiro para a exploração científica do cérebro – faz parte da Universidade Hebraica de Jerusalém. 

O edifício funciona como um portal entre o campus universitário e a cidade e foi planejado com duas alas paralelas em torno de um pátio central. Os níveis superiores abrigam laboratórios e o andar térreo é ocupado por salas de ensino, auditório, biblioteca, café e uma galeria para exibição de arte cerebral. 

Por conta de seus autores, são quatro obras que já nascem como ícones da arquitetura contemporânea.

Este conteúdo é uma reprodução do WHAT’S NEXT?, do primeiro semestre de 2019, o jornal de lifestyle da Cyrela.

Você também pode gostar