Financiamento

Crédito imobiliário com IPCA: saiba mais sobre o assunto neste post

20/09/2019
crédito imobiliário com ipca

O uso do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) como indexador no crédito imobiliário pode influenciar a compra de um imóvel, especialmente em longo prazo. Por essa razão, é essencial entender como funciona essa nova alternativa para que você esteja ciente de como isso pode impactar a sua aquisição.

Para ajudar você, separamos algumas informações importantes sobre o uso do crédito imobiliário com IPCA como indicador no financiamento de imóvel. Continue a leitura deste artigo para saber mais!

O que é o IPCA?

O IPCA é o índice responsável por mensurar e quantificar a flutuabilidade de preços e serviços comercializados com o consumidor final. Ele é divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IPCA também é o indicador oficial da taxa de inflação no país e serve como meta a ser acompanhada pelo Banco Central do Brasil.

Recentemente, a Caixa Econômica (CEF) lançou uma nova modalidade de crédito imobiliário, que faz uso do IPCA para correção das parcelas.

Como era antes e como vai ficar o crédito imobiliário com IPCA?

Normalmente, os créditos de financiamento imobiliários são corrigidos pela Taxa Referencial (TR). A Caixa Econômica, que responde por uma fatia acima de 70% do crédito habitacional brasileiro, costuma cobrar uma taxa de juros em torno de 8,5% a 9,75% ao ano, acrescida do TR em suas linhas de crédito imobiliário.

Com a mudança, a taxa mínima da nova modalidade, que será ofertada a clientes da área pública e que tenham maior relação com a CEF, será de IPCA + 2,95% ao ano + IPCA. Para o segmento privado, a taxa começa em 3,25% ao ano + IPCA. Para quem não tem relacionamento com a Caixa, a taxa será de 4,95% anual + IPCA.

Essas alterações serão aplicadas no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), para bens que custam até R$1,5 milhão e que possibilitam a utilização do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Também valem para o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), nos casos de imóveis que custam mais do que R$1,5 milhão e que não podem ser adquiridos com utilização do FGTS.

A linha de crédito imobiliário que utiliza o IPCA também tem outras limitações. Por exemplo, os contratos feitos com base na tabela SAC poderão ser feitos em até 360 meses. O montante máximo financiado é de 80%. Além disso, o consumidor só poder ter até 20% de sua renda comprometida com a compra. Na outra modalidade, a porcentagem é de 30%.

Na tabela Price, o comprometimento de renda é de até 15%, e o período máximo para pagar o financiamento é de 240 meses.

Por que houve essa mudança?

Acredita-se que um produto de crédito imobiliário de longo prazo transita por uma inflação média mais controlada. Um dos principais propósitos é que o crédito fique mais barato,. Porém, há algumas ressalvas, como veremos adiante.

A mudança é positiva?

A nova modalidade permite obter parcelas menores no começo do pagamento e poderá facilitar a comercialização de créditos no mercado financeiro. Dessa forma, tende a aumentar a securitização de carteiras e a proporcionar um aumento nos recursos para a aquisição da casa própria no Brasil. 

Por outro lado, a alternativa é mais suscetível a variações na economia e, quando considerado o montante geral, poderá custar uma dívida maior, até 13% mais, se comparada aos contratos corrigidos pela TR. Nos últimos dez anos, a inflação média mensurada pelo IPCA foi de 5,85%, enquanto a Taxa Referencial média ficou em 0,82%.

Ser ou não uma mudança positiva dependerá do planejamento e da cautela do consumidor. Nesse momento, será preciso estudar bem ambas as opções para não errar na hora de solicitar o financiamento imobiliário.

Vale destacar ainda que existe outro indicador importante a avaliar ao adquirir um imóvel: o IGP-M, que é o índice usado para imóveis com o Habite-se expedido.

Importante ressaltar também que os imóveis Cyrela lançados a partir de junho de 2019 têm como base o IPCA e não mais o IGP-M.

Agora que você entendeu um pouco mais sobre o crédito imobiliário com IPCA, que tal compartilhar este artigo nas suas redes sociais? Ajude seus contatos a conhecerem mais a respeito do assunto!

Você também pode gostar