Arquitetura e Design

Como deixar a decoração de seu apartamento mais linda e adequá-la para receber um pet

31/08/2018

Conviver com os animais deixa a vida das pessoas mais leve e divertida. Porém, os pertences desses estimados amiguinhos pode não casar tão bem com a decoração de uma casa.

O problema é que para muitas pessoas um cachorro ou um gato é visto como um filho. Então, apesar de tudo, quem ama o seu pet não vai abrir mão de uma convivência diária com ele, seja pelo que for.

Os donos de animais vão dizer que é a arquitetura e a decoração que precisa ser adaptada ao gosto e necessidades dos clientes, não o contrário. Ela deve ser prática e funcional, assim como também bastante confortável.

Desse modo, tanto humanos quanto animais podem conviver em paz e ter uma vida feliz, saudável e próspera. Essa é uma condição cada vez mais inegociável para os compradores de imóveis. SQ+ Arquitetos Associados

Mas, será que é mesmo possível adaptar a decoração de um apartamento para receber um animalzinho?

A seguir, serão apresentadas algumas dicas simples, além de imagens de projetos criativos, que vão ajudar a entender como mudar a casa para receber melhor os pets.  Você vai adorar – e eles também!

O planejamento de interiores adaptado aos pets

É fácil criar um reduto completo para os pets dentro de casa, inclusive com alternativas de lazer que estimulem o seu raciocínio.

Mas, para isso, o arquiteto ou designer deve levar isso em consideração desde o primeiro momento do planejamento de interiores. Desse modo será possível manter a boa convivência entre todos os membros da família – não importa qual seja a sua espécie.

“O animal de estimação deveria ficar sempre próximo de seus tutores, interagindo, brincando e trocando carinhos. Mas, por não combinarem com a decoração da casa, os brinquedos e caminhas geralmente são levados para a lavanderia ou algum lugar escondido.”,

“Criamos os nossos móveis pensando em trazer o bichinho para mais perto do seu dono, sem influenciar na decoração.”

– designer de interiores Simone Fogassa, em reportagem de Pet Cidade.

O animal precisa ter seu próprio espaço dentro do imóvel, voltado à higiene, segurança, alimentação e descanso – isso também é incontestável. E para adequá-lo ao restante da decoração, o jeito é abusar da criatividade.

Por exemplo, os gatos são aventureiros por natureza. Se há um em casa, pode ser necessário colocar percursos de prateleiras que o desafiem a se exercitar; além de rede de segurança nas janelas.Marlette Lima 

Peças de design feitas exclusivamente para os pets

Nada mais chique do que deixar os pertences dos animais combinando com a decoração da casa. Pensando nisso, algumas empresas passaram a investir em peças de design próprias para gatos e cachorros. Elas esbanjam estilo e beleza e são capazes de mudar completamente o astral de qualquer ambiente, dando um clima mais descontraído ao conjunto.

Mobio Arquitetura 

A cama do pet, por exemplo, pode virar uma das peças mais interessantes da sala de estar, com o tecido combinando com os estofados, cortinas e almofadas do cômodo.

Há quem prefira fazer a estrutura de base com o mesmo material dos móveis ao redor, e até personalizá-la com pintura ou decoupagem. E esta mesma cama pode receber rodízios e impermeabilização, facilitando a limpeza do recinto.

A imaginação humana não tem mesmo limites! Alguns artesãos reciclam pneus, latas de lixo, cachepots e até malas antigas para fazer caminhas para os animais.

Os profissionais ainda criam coberturas em formatos inusitados, como de cabana, para essas áreas de descanso, deixando o recanto do animal mais bonito.

Reista Viva Decora 

Em certos projetos de arquitetura é possível ver toda uma rede de prateleiras, nichos e painéis em lugares mais altos.

Por que isso? Supostamente, isso serviria como um percurso de caminhada para os gatos. São escadas passando por cima das portas, por detrás de móveis ou formando lindos desenhos juntamente a estantes, dando vida às paredes vazias.

Gostou destas? Veja outras mais a seguir!

Thaisa Camargo 

Thaisa camargo 

Lianae Martins 

Peças multifuncionais para casas com pets

Hoje em dia, a maioria dos apartamentos vendidos pelas construtoras têm dimensões mínimas e precisa de um design cuidadosamente planejado para otimizar os espaços.

Os projetistas não queriam comprometer nenhum recanto desses imóveis e ainda desejavam fazer tudo parecer mais bem utilizado. Por isso, eles têm optado por acrescentar peças multifuncionais às casas com pets.

A cama do animalzinho pode, por exemplo, estar localizada dentro de um nicho embutido na parede. Ou também sob o aparador do hall de entrada, a estante de livros do escritório, a mesa lateral da sala de estar ou o criado-mudo do quarto.

Até já existe no mercado as tais “camas-box-tocas”. Ademais, recamiers baús podem esconder os seus banheiros; e as gavetas dos armários os seus comedouros e bebedouros.

Cuidados extras com a decoração

Quem convive com gatos ou cachorros sabe bem a dificuldade que é manter um imóvel sempre limpo e conservar a decoração sem danos.

Em algum momento vai aparecer um pé de móvel roído ou uma beirada de cortina rasgada – sem falar nas fezes, que muitas vezes acabam sendo feitas em lugares não tão apropriados. É inevitável isso, já que alguns animais manifestam seu estresse e raiva desse jeito.

O que o proprietário pode fazer então? Bem, a primeira coisa é se certificar de que todas as coberturas têxteis da casa sejam resistentes, a prova de mordidas e arranhões, e facilmente laváveis – isso inclui também as capas de almofadas. Geralmente, os decoradores recomendam o uso de sarja, vinil, couro sintético, chenile, brim e até lona de caminhão.

Mova Móvel 

Para proteger as superfícies das paredes, uma dica é pintá-las com tinta acrílica super lavável. Já as portas podem ser revestidas com uma chapa de acrílico ou metal até a altura da maçaneta.

E os itens quebráveis guardados dentro de estantes com portas, evitando o acesso dos animais. Afinal, sendo como crianças, tudo que for pontiagudo ou venenoso deve ficar longe do seu alcance.

No chão, o ideal é um revestimento não poroso, pois a urina do pet pode manchar. Igualmente, não muito liso, pois pode fazer o gatinho ou cãozinho escorregar e sofrer lesões nas articulações – o bom seria os pisos de cimento queimado ou cerâmica.

E o recomendável também é não usar tapetes. Mas, se for necessário, que a peça seja de muita textura e com fio curto, como são o sisal e a fibra sintética.

Estas dicas de decoração para quem tem pet em apartamento foram criadas pela equipe Viva Decora.

Você também pode gostar