Arquitetura e Design

5 dicas para inovar o ambiente com design orgânico

14/08/2019
design orgânico

O objetivo principal do design orgânico é usar a natureza como fonte para criação de ambientes mais naturais, sendo ela sua maior inspiração.

O design orgânico surge na década de 1930 através dos trabalhos de Frank Lloyd Wright, conhecido com um dos arquitetos mais importantes do século XX. Sua motivação era criar harmonia entre as pessoas e a natureza, considerando a arquitetura e o design como um meio de alcançar esse objetivo. 

Wright não estava preocupado com o estilo arquitetônico em si, pois acreditava que cada prédio deveria crescer “naturalmente” dentro do ambiente em que estava inserido. Seu trabalho deu início ao que o design orgânico é hoje.

Como o design orgânico moderno evoluiu desde Frank Lloyd Wright, sua definição foi ampliada. Esse segmento no design não se limita à busca pela harmonia entre as pessoas e a natureza, mas vai além quando se materializa por meio de elementos naturais ao design na decoração dos ambientes.

design orgânico

Formas orgânicas. Fonte: Banco de Imagens Pexels

Dicas para inovação de ambientes com o design orgânico

Com o aumento de espaços voltados ao design industrial, que faz uso de elementos como o piso com acabamento em cimento queimado, paredes com vigas aparentes, ou ainda, cobertura em estrutura metálica, o design orgânico surge como uma inovação, uma vez que não abre mão de alguns aspectos industriais mas os une ao natural e sustentável. 

Mesmo em decorações mais contemporâneas, você poderá colocar em prática algumas dicas para transformar os ambientes da sua casa:

1. Escolha de elementos naturais para revestimento de paredes

Uma das razões pelas quais as pessoas se interessam pela natureza é a conexão com o exterior e com os elementos naturais, tais como: a madeira, o algodão, o couro, as pedras  e outros tipos de materiais.  

Um ambiente pode contar com um tipo de design, no caso, orgânico. Isso não significa que a personalidade do dono não possa ser impressa em um espaço, pelo contrário, esse é o fator que oferecerá o aspecto primordial de singularidade. 

Assim, você pode optar por um revestimento de pedra para sala de estar enquanto outra pessoa pode preferir o toque mais sofisticado e minimalista do piso de mármore. O mesmo ambiente, com o mesmo estilo, pode ser representado por significações diferentes.

design orgânico

Projeto de Iluminação em Design Orgânico. Fonte: Banco de Imagens Pixabay

2. Mobiliário de madeira

Beleza, durabilidade e diversidade nas formas. Os móveis de madeira se destacam pela versatilidade e, ao mesmo tempo, estilo. Além disso, a madeira pode ser esculpida de diferentes maneiras: clássica, moderna, rústica, dentre outras. 

Se você prefere um estilo mais rústico em sua decoração, é possível escolher os mais diversos tipos de itens, que vão desde prateleiras para áreas internas do imóvel até os detalhes em pés para móveis de madeira.

Além do uso de elementos nesse material, a ideia de espaços também é uma opção. Destaque para os projetos de deck flutuante de madeira em áreas externas de casas de campo. 

O design orgânico envolve o uso de madeira em suas diversas possibilidades e ainda outros objetos de decoração conseguem promover ambientes rústicos e aconchegantes.

Mesmo para decorações mais contemporâneas, os móveis de madeira com acabamentos mais discretos podem criar cômodos mais elegantes, com uso de bancadas para cozinha, ou de cabeceiras para camas.

design orgânico

Móveis em madeira. Fonte: Banco de Imagens Pexels

3. Elementos da natureza na decoração dos cômodos

Apesar do conceito de trazer elementos naturais para dentro de uma residência já ser bastante difundido, é possível conciliar de maneira satisfatória o uso de móveis contemporâneos mesclado com itens de design orgânico.

Assim, mesmo que o cômodo escolhido já possua uma decoração mais moderna, o uso de outros elementos ajuda a balancear seu estilo. Por exemplo, você pode apostar em uma poltrona Charles Eames couro natural, o que unificaria a modernidade do design da poltrona com o uso do elemento couro.

Por meio da harmonização do ambiente, moderno e natural podem trazer um aspecto dinâmico e imprevisível à casa. 

design orgânico

Cozinha Orgânica. Fonte: Banco de Imagens Pexels

4. Luz solar natural como elemento de design

Use a iluminação natural para tornar qualquer ambiente mais alegre! Isso faz com que as cores se destaquem no mobiliário e nas decorações de parede. Essa dica também serve para proporcionar mais satisfação e tranquilidade aos moradores, com ambientes mais iluminados e arejados.

Investir em janelas grandes, clarabóias, esquadrias de alumínio sob medida, entre outros itens que destaquem a entrada da luz natural pode oferecer um efeito benéfico, trazendo os elementos do design orgânico para dentro da sua casa.

design orgânico

Luz Natural. Fonte: Banco de Imagem Pixabay

5. Uso de plantas e flores naturais

Uma boa alternativa para inovar na sua decoração do ambiente, interno e externo, é substituir os arranjos florais artificiais pelos vasos e ornamentos naturais, que embelezam e perfumam o ambiente. 

Experimente inserir ao seu projeto uma grande diversidade de plantas, investindo em recipientes mais personalizados e também em jardins verticais. Imagine o uso de plantas para adornar um guarda corpo em aço inox, por exemplo. As possibilidades de harmonização são infinitas!

Anteriormente, a manutenção e os cuidados com plantas eram encarados como uma tarefa difícil. Porém, hoje, o plantio de espécies para áreas internas e o cultivo de plantas de baixa manutenção, tais como suculentas e cactos, facilitou e estimulou o retorno desses itens, que possuem o poder de alegrar e proporcionar leveza de forma instantânea a qualquer ambiente.

Esse design faz parte de uma concepção que deriva da arquitetura orgânica, onde forma e função constroem a unidade. É, por isso, uma abordagem ao design que pretende tornar a natureza e as suas forças naturais mais acessíveis e mais próximas do ser humano, dentro do seu lar.

design orgânico

Uso de elementos naturais. Fonte: Banco de Imagens Pexels

Características do design orgânico

As características do design orgânico buscam desenvolver estruturas com formatos e contornos que ocorrem naturalmente, ou seja, formas fluidas e literalmente orgânicas. Por isso, considere investir em um projeto idealizado por uma empresa de paisagismo, onde o objetivo será alcançar o equilíbrio ideal entre as características urbanas e o design orgânico no seu espaço.

A beleza do design orgânico não é limitada apenas para o seu segmento. Essa estética pode ser aplicada:

  • À arquitetura;
  • À tipografia
  • Ao design de mobiliário;
  • Ao design de produtos;
  • E à arte.

É possível, então, popularizar cada vez mais esse tipo de design, que torna a natureza mais próxima do contato humano por meio das estruturas naturais.

design orgânico

Casa da Cascata por Frank lloyd Wright. Fonte: Banco de Imagens Unsplash

Recursos do design orgânico

O design orgânico é caracterizado pelo uso de materiais naturais e de formas variadas. Ele normalmente usa formas disformes que parecem nativas. Quando visualizar estantes ou mesmo sofás inspirados nesse design, você irá perceber o quanto os formatos remetem às estruturas da natureza, tais como:

  • A estrutura celular;
  • A estrutura em rede;
  • A estrutura esquelética;
  • A estrutura cristalina.

Além dessas características, o design orgânico deixa para trás armações pesadas de suporte clássicas e adota construções que parecem ser mais elásticas e livres. Métodos recorrentes incluem linhas e formatos que se distanciam da obviedade, construção assimétrica, volumes plásticos e formas dinâmicas.  

Princípios do design orgânico

Os princípios do design orgânico propõem que a forma segue a função, ou seja, o design oferecido precisa respeitar seu usuário. Por isso, leva em consideração os seguintes pontos:

a influência da natureza: a natureza é dirigida pela interação de forças. O design orgânico identifica as necessidades do usuário e as forças que surgem dessas necessidades. O desenho é então baseado nesse equilíbrio;

o processo da evolução: os designers conseguem realizar melhorias em projetos realizados anteriormente até chegarem ao ponto em que o design pode se tornar universal;

o produto final como um todo unificado: todos os aspectos do design são harmonizados até alcançar o produto final;

harmonia: arquitetura e design caminham juntos como um meio de atingir o equilíbrio entre os meios natural e artificial.

Design orgânico e ecologia

Na linha de Wright, o movimento de design orgânico ficou preocupado com questões ecológicas. Os projetistas orgânicos atuais consideram fatores importantes, tais como a conservação de energia, os recursos renováveis, a reciclagem, os materiais naturais e as economias de cada região.

Desse modo, é possível perceber que mais do que uma simples tendência de decoração de ambientes, o design orgânico busca tornar acessível o contato com a natureza que muitas vezes é perdido em grandes centros urbanos, além de revolucionar com a proposta de sustentabilidade em seus projetos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você também pode gostar