Seu Imóvel

Esquadrias: como inovar escolhendo os modelos certos?

31/01/2020
Esquadrias

Em termos técnicos as esquadrias, também chamadas caixilhos, remetem a qualquer abertura de uma construção ou obra de engenharia civil, seja uma janela propriamente dita, ou uma porta, um portão e até uma veneziana.

Atualmente, contudo, é mais comum ouvir falar nesse termo quando o assunto são as janelas e portas de uma residência ou conjunto comercial. 

Seja como for, esses elementos estruturais precisam concordar, indiscutivelmente, com os demais aspectos do ambiente.

Se você concorda com isso e pretende trazer inovação e harmonia ao espaço que está erguendo ou repaginando, continue conosco até o final da leitura.

Entre o elemento funcional e o estético

Esquadrias

É claro que as esquadrias/caixilhos são muito mais do que elementos estéticos dentro de obras e serviços de engenharia civil.

Além de contribuir para a iluminação, elas são responsáveis pela ventilação e sonorização de um cômodo.

Uma fábrica de esquadrias acústicas, por exemplo, não pode ignorar a função desse dispositivo em tornar o ambiente isolado sonoramente em relação ao entorno; e em comparação a outros cômodos que podem não desfrutar do mesmo recurso.

Mais recentemente, porém, elas passaram a compor um dos elementos principais quando o assunto é decoração e harmonização estética. 

Prova disso é que elas têm sido cada vez mais utilizadas para demarcação de ambientes internos.

Nesses casos as esquadrias atuam mais ou menos como divisórias. Com o diferencial de que podem ser aplicadas em residências, e com recursos de material e excelência que nenhuma divisória comercial conseguiria atingir.

Adiante entenderemos melhor o porquê disso, e como escolher os modelos certos diante de cada tipo de uso e expectativa.

Os fatores de proporção e de harmonização

Esquadrias

Internamente as esquadrias podem aparecer em uma gama bastante variada de instalações e cômodos. 

As opções vão desde as salas de estar, os dormitórios e toaletes até adegas, escritórios e espaços de puro lazer.

Por isso mesmo, visando a melhor maneira de introduzi-las em qualquer ambiente e sob qualquer demanda, elas podem ser feitas de diversos materiais, tais como:

  • Madeira;
  • Ferro;
  • Alumínio;
  • PVC, etc.

Para escolher o modelo mais adequado é preciso ter em mente vários fatores. O primeiro deles diz respeito às questões físicas mais imediatas, como proporção e tamanho, ou resistência do material (por exemplo: evitar o ferro, que oxida, em regiões de praia, etc.).

Por outro lado, se uma empresa instala esquadrias de alumínio sob medida, é sinal de que atende projetos envolvendo apartamentos, que costumam ter espaço limitado; ou salas comerciais, que costumam ousar nas medidas e ir além do padrão.

Outro fator indispensável é, justamente, a harmonização do material dos caixilhos com os demais elementos primários ou secundários do ambiente.

Como escolher a melhor cor para a esquadria?

Esquadrias

Quando se fala em harmonização de esquadrias, duas são as palavras mais importantes: cores e texturas. É em torno disso que as escolhas devem girar nesse quesito.

O próprio mercado de casa e construção tem refletido isso em seus portfólios e nas opções que hoje são dadas aos clientes em geral, mesmo quando eles não estão necessariamente em busca de design e decoração no sentido mais refinado do termo.

Algumas décadas atrás uma fábrica de esquadrias de alumínio certamente tinha na cor branca o seu principal foco. 

No entanto, há um tempo que isso vem mudando, e a opção de cor que vai no outro extremo tem sido bastante utilizada: a cor preta.

De fato, se a casa tivesse cores neutras de cima a baixo, o branco ainda seria a melhor opção. 

Contudo, já não é incomum alguns ambientes envolverem cores sóbrias como o cinza, ou mesmo cores quentes como o vermelho, puxando a esquadria para o preto.

Por dentro do universo das texturas

As texturas são recursos essenciais quando o assunto é decoração de ambientes. O que poucos sabem é que elas podem agregar também às janelas e portas do ambiente.

Neste caso, por exemplo, é possível falar em fábrica de janelas de alumínio (ou de qualquer outro material) que trabalham com materiais que já possuem texturas próprias. 

No entanto, há texturas que só são possível a partir de processos de customização, que, muitas vezes, não podem ser trabalhados nas linhas de produção de uma fábrica.

Aqui, cada caso é um caso, como costumam dizer. Também já não faz sentido falar em branco, preto ou qualquer cor lisa: as texturas servem para dar um efeito metálico, ou de chumbo, ou mesmo de madeira rústica às esquadrias personalizadas.

As opções podem ir desde o estilo da madeira de tipo carvalho até a da textura da cerejeira brilhante, a depender do cômodo em questão e das preferências do cliente.

O que vemos, com isso, é como as esquadrias se tornaram um fator indispensável na harmonização e decoração de interiores, sejam corporativos ou não.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você também pode gostar