Financiamento

INCC e IGP-M: 2 siglas que você precisa conhecer ao comprar um imóvel

29/05/2019
incc-e-igp-m

É bastante comum que as pessoas tenham muitas dúvidas quando o assunto é como funciona o cálculo de reajuste de parcelas. Afinal de contas, ao adquirir um imóvel, é normal que se procure por formas de viabilizar a aquisição dele.

Entretanto, antes de assinar o contrato, é preciso ficar atento a alguns termos, sobretudo aqueles que envolvem a correção do saldo devedor. Por isso, é tão importante entender e não ter dúvidas sobre siglas como INCC e IGP-M. Afinal, esses índices vão influenciar no quanto você deverá pagar todos os meses até quitar seu imóvel.

Diante da importância desse tema, preparamos este post com informações que você precisa saber. Tenha uma boa leitura!

O que é INCC?

O Índice Nacional do Custo da Construção — mais conhecido pela sigla INCC — tem como principal objetivo acompanhar a evolução dos custos de construções residenciais. Calculado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), esse índice analisa as variações de preços cobrados na contratação de mão de obra, na realização de serviços, na aquisição de equipamentos e materiais. Ou seja, ele é usado para fazer a correção da parcelas durante o período de construção de um empreendimento.

O que é IGP-M?

Já o IGP-M — sigla de Índice Geral de Preços do Mercado — é outro índice calculado pela FGV que tem como objetivo acompanhar a evolução da inflação no país. Esse indicador considera o valor de compra de matérias-primas e de bens, assim como da contratação de serviços. Não é por acaso que o IGP-M é um dos mais importantes índices de inflação do Brasil. Na correção de parcelas, por exemplo, ele entra em cena quando o empreendimento tem o Habite-se emitido. O Habite-se é um documento entregue pela prefeitura que formaliza que o imóvel está pronto para ser habitado.

Em que situação cada um desses índices é usado?

Como pode-se observar, os índices INCC e IGP-M apresentam um importante papel na economia brasileira e também na hora em que você está adquirindo um imóvel. Esses indicadores são utilizados para calcular a correção do saldo devedor. Entretanto, devido às suas características, essas taxas são usadas em momentos distintos.

Como o INCC determina as variações de preços sofridas no mercado da construção civil, ele é utilizado como base de cálculo para reajuste das parcelas de imóveis que ainda não foram entregues. Sendo assim, caso você tenha comprado um imóvel na planta, o valor a ser pago será corrigido por meio desse índice.

Após a emissão do Habite-se, como visto, o proprietário deverá quitar o valor restante com a construtora com base no IGP-M + 1% da Tabela Price.

Agora, caso o financiamento seja concedido pelo banco, essa instituição financeira utilizará a Taxa Referencial como indicador para corrigir as prestações do crédito. É preciso estar ciente que a TR é utilizada também para financiar a compra de imóveis prontos. A TR é um índice definido pelo Banco Central (BACEN). É importante que você verifique outras possíveis taxas em caso de financiamento com o banco.

Vale lembrar que INCC, IGP-M e TR são índices de correção monetária e que, além deles, também incidem juros sobre o valor. São cálculos diferentes que, combinados, formam o valor total do seu apartamento.

Como calcular? Entenda no vídeo

Entender todos os fatores que envolvem a correção de parcelas é essencial para tomar uma decisão acertada. Dessa forma, fica mais fácil fazer um planejamento e evitar erros financeiros ao comprar o seu apartamento.

Agora que você sabe o que é INCC e IGP-M, que tal receber em primeira mão as últimas novidades do blog? Então, assine a nossa newsletter!

Você também pode gostar