Seu Imóvel

Móveis coloridos: influência das cores na decoração

26/09/2019
moveis-colorido-na-decoracao

Um desejo de muitos é viver em uma casa arquitetonicamente bonita, bem decorada, aconchegante e acolhedora. 

Mas, para isto, é preciso planejamento; estar atento a todos os detalhes como a forma, a textura, a disposição e as cores dos elementos, como os móveis. Estas características importantes vão determinar as qualidades dos ambientes e a maneira como as pessoas os perceberão.

Se tratando de decoração de interiores, tudo que se vê, se sente. Ou seja, tudo que é visto, de algum modo, vai provocar nas pessoas pensamentos e sentimentos, deixando-as mais felizes e satisfeitas (ou o oposto) com o mundo. 

Neste texto, iremos focar especificamente nos móveis coloridos e na sua influência sobre os cenários residenciais.

Como as pessoas percebem os ambientes    

O cérebro é como uma máquina. Ele processa as informações colhidas pelos sentidos e transforma isto em dados que ficam armazenados na mente das pessoas. 

Elas, então, recorrem a estes arquivos para dizer se gostam ou não gostam de alguma coisa – ou de um lugar.. Um dia ensolarado, de céu azul, costuma deixar as pessoas animadas. Já um dia chuvoso e nublado as deixam desanimadas.

Esta analogia pode ser utilizada também para entender como as pessoas percebem os ambientes. As decorações de interiores podem provocar reações diversas. 

Por isto é que os projetistas precisam estar atentos a tantos detalhes em seus projetos. Tudo é capaz de provocar certo impacto e é melhor que a resposta seja positiva.

Como as cores influenciam as pessoas

Ao chegar em casa as pessoas percebem melhor as coisas ao seu redor, relaxam e equilibram suas energias para um novo dia. Por isto é que o seu lar precisa combinar com a sua personalidade e as matizes de cores escolhidas para os revestimentos e móveis tem tudo a ver com isto.

As cores escolhidas pelas pessoas pode dizer muito sobre elas – relevando seus sonhos, desejos e opiniões. Então, sua casa acaba sendo como um cartão de visitas, deixando transparecer sentimentos e emitindo sensações aos visitantes. 

Arquitetos e designers já sabem que, se a ideia é revitalizar um cômodo, nada melhor do que trabalhar com as tonalidades.

Este conceito, de explorar ao máximo a ação cromática nos interiores, é o que os especialistas chamam de “teoria das cores” ou “psicologia das cores”. 

Algo assim é, inclusive, estudado não só por decoradores, mas também por publicitários, e até por médicos. Estes profissionais afirmam que cores quentes são capazes de estimular alegria, bom astral e apetite. Já cores frias provocaram a introspecção e a depressão.

Agora, será que existe cor certa e cor errada para interiores? Não, só os excessos. E tudo seria uma questão de encontrar o equilíbrio. Pra começar, cores neutras como preto e branco são atemporais, fáceis de serem combinadas com qualquer decoração, fazendo os ambientes parecerem mais sofisticados – sendo um ótimo fundo para outras cores.

Já o vermelho é uma cor muito forte, que deve ser usado com muita cautela; contudo, oferece boas vibrações. Do mesmo modo tem-se o laranja, um poderoso estimulante de prazer. 

Tanto os alaranjados quanto os amarelos são muito positivos, contagiantes, energéticos, e incentivam a criatividade nas pessoas. Estas são opções para quem quer adicionar toques de cor para levantar o astral dos ambientes.

Mas, obviamente, as opções de cores não param por aí. Como dito antes, quem quiser um lar saudável deve estimular as energias através das cores quentes e frias também. 

Detalhes em verde, lilás e roxo, por exemplo, deixam os cenários com um visual mais requintado, porém calmo e tranquilo também. E os azuis agregam mais frescor e leveza às decorações.

Como aplicar cores nos móveis de casa

Não só as paredes, pisos, tetos e aberturas de casa podem receber cor, mas também os móveis. E brincar com as tonalidades destas peças pode ser uma ótima oportunidade para renovar o visual dos ambientes. 

Mas a pessoa não precisa se fixar em uma cor ou outra na hora de compor a decoração de seu lar. É preciso ousar se quiser obter um efeito mais surpreendente.

É variando os tons, dando um toque aqui e ali diferente que os arquitetos e designers conseguem encontrar combinações mais originais e convidativas para suas propostas. E é claro que eles não podem apenas se guiar pelo que pensam ou pelos modismos. 

Jamais devem esquecer-se das preferências pessoais de seus clientes e também dos bons efeitos que se pode obter com cada tipo de cor.

Móveis coloridos inevitavelmente chamam muito a atenção nos cenários. Por isto, para não poluir o visual dos ambientes, é interessante deixar as paredes de fundo em cores neutras e claras. 

E também não é bom misturar muitas cores num mesmo cômodo – podendo o resultado não ficar harmônico. A saída mais fácil é escolher, no máximo, duas ou três cores – ou várias matizes na mesma cor – para trabalhar nas peças.

Digamos que a ideia seja montar uma decoração de interiores bem alegre. Embora o preto seja considerado a “soma de todas as cores” é melhor que ele seja usado somente em pequenos detalhes na decoração, como capas de almofadas. 

Já todas as demais cores – com a exceção do branco, que deve ser deixado de fundo – podem ser usadas em portas de armários, nichos, prateleiras, tampos de mesas e mais.

Reveja as imagens apresentadas neste texto. Todos os exemplos são de muito bom gosto e demonstram muito bem como usar móveis coloridos para criar sensações e personalizar ambientes, deixando-os mais modernos. 

Cada tonalidade foi aplicada em um ponto estratégico do projeto de modo a destacar um canto e cativar o olhar do observador. 

Agora, observe bem os exemplos e inspire-se para criar algo único em sua casa.

Essas dicas de como decorar os interiores da casa com móveis coloridos foram criadas pela equipe Viva Decora.

decoração ideal para o seu apartamentoPowered by Rock Convert

Você também pode gostar