Seu Imóvel

Você sabe mesmo qual é o papel do síndico no condomínio?

23/08/2019
papel do síndico

Você sabe exatamente qual é o papel do síndico em um condomínio? Não? Então, chegou a hora de entender melhor sobre o assunto. Afinal, a atuação desse profissional é fundamental para o bom funcionamento de um empreendimento residencial, facilitando a dinâmica e a convivência entre os moradores

Um empreendimento pode contar tanto com um síndico morador quanto com um síndico profissional, que é especialista no ramo. Independentemente de qual seja, o síndico conta com diversas atribuições importantes.

Para explicar a relevância desse profissional, bem como as tarefas atribuídas a ele, preparamos este conteúdo. Continue lendo e fique por dentro do assunto!

3 principais atribuições de um síndico no condomínio

A rotina de um condomínio é repleta de atividades a serem cumpridas — e que envolvem desde a administração de questões financeiras do empreendimento até a mediação de problemas com os condôminos. 

Para tanto, o papel do síndico é fundamental, já que tal profissional ficará encarregado de resolver uma série de questões que não chegam até os moradores. Mas, afinal, quais são essas tarefas? É o que mostraremos a seguir. 

1. Convocar assembleias

O síndico será o responsável por realizar a gestão condominial. Por conta disso, ele precisará promover, anualmente, a convocação da reunião de condomínio, em que serão abordadas questões relacionadas aos reajustes de taxas, despesas do empreendimento e qualquer tema que seja do interesse dos moradores. 

2. Realizar a prestação de contas anualmente

Há condomínios que contratam empresas exclusivas para realizar os serviços contábeis do empreendimento. Essa prática pode ser feita por meio de uma administradora ou, até mesmo, com o auxílio de um sistema de gestão. De qualquer modo, o síndico não ficará livre das suas responsabilidades em relação à prestação de contas aos moradores.

3. Controlar contribuições e cobrar multas

A inadimplência é um grande problema para um condomínio, uma vez que a falta de pagamento das taxas prejudica, diretamente, toda a gestão do empreendimento. Isto posto, é papel do síndico acompanhar a situação financeira do condomínio e saber quais moradores estão em atraso com as tarifas condominiais. Uma vez identificado o inadimplente, será preciso cobrá-lo e oferecer alternativas para quitar o valor em aberto. 

3 tarefas que o síndico não deve fazer 

Se por um lado o síndico do condomínio tem inúmeras responsabilidades, por outro, esse profissional é proibido de praticar algumas tarefas. Veja abaixo quais são elas para não ter dúvidas! 

1. Entrar em apartamentos sem autorização

O síndico somente poderá entrar em um apartamento se tiver uma autorização do morador. Há, ainda, situações em que essa prática é permitida, como em casos de suspeita de vazamento de gás e água, de incêndio ou de qualquer problema que possa colocar em risco a segurança do local. Nesses cenários, é fundamental contar com o acompanhamento dos bombeiros ou policiais para que a ocorrência seja devidamente formalizada. 

2. Desligar os serviços de água e gás

Ainda que haja um morador inadimplente, o síndico não tem o direito de interromper os serviços de gás ou água do apartamento. Tal medida só poderá ser adotada se existir uma votação, previamente aceita em assembleia, e em caso de hidrômetros individualizados. 

3. Aumentar taxas

A taxa condominial só pode ser aumentada mediante aprovação em assembleia. Durante a reunião, o síndico deverá expor os motivos para esse tipo de mudança, como obras urgentes ou problemas nas despesas ordinárias. O ideal é que o profissional faça essa previsão anualmente, com base nos gastos referentes ao ano anterior, e realize o ajuste da taxa se necessário.

Diferenças entre síndico e administradora de condomínio

Vale lembrar que o trabalho do síndico é diferente do realizado pela administradora de condomínio. O primeiro, como explicado, é responsável por resolver toda e qualquer questão que ocorra dentro do empreendimento.

Já a administradora pode responder judicialmente caso ocorra complicações na gestão do local. Esse é o caso de erro na emissão de boletos, apropriação de fundos, falsificação de informações ou a falta de pagamento dos funcionários. 

Pronto! Agora você sabe realmente qual é o papel do síndico e entende quais tarefas ele pode, ou não, realizar. Além disso, entende também algumas diferenças entre o papel do síndico e o da administradora de condomínio.

Aproveite o momento e compartilhe este post nas suas redes sociais. Assim, os seus contatos também poderão se aprofundar no assunto!

Você também pode gostar