Seu Imóvel

Quer fazer uma reforma na estrutura do imóvel? Entenda as limitações!

13/09/2019
reforma na estrutura do imóvel

Quando pensamos na reforma do apartamento, logo vem à cabeça assuntos que nos interessam e nos estimulam a continuar com a obra, como a decoração dos ambientes, por exemplo, não é mesmo?

Mas muitas pessoas esquecem de um aspecto muito importante na hora da reforma: a estrutura do imóvel. Os empreendimentos têm métodos de construção diferentes e, por isso, pode ser que nem tudo o que você pretende fazer na obra poderá ser realmente executado. 

Acompanhe nesse post quais são os tipos de estrutura de imóvel mais usados no Brasil e veja o que você precisa saber para que sua obra seja aprovada. 

Quais são os métodos de construção mais comuns?

reforma na estrutura do imóvel

São três: alvenaria tradicional ou convencional, alvenaria estrutural e pré-fabricados, sendo os dois primeiros os mais utilizados no Brasil.

Por isso, vamos explicar um pouco mais sobre eles a seguir:

Alvenaria Tradicional 

Esse é o método mais utilizado nos imóveis Cyrela. Nele, são construídas colunas e vigas sobre uma base feita de estacas escavadas. São elas que sustentam todo o prédio. 

Outra característica predominante nesse modelo são as paredes feitas de tijolos de barro, gesso ou cerâmica para vedar os espaços. 

Quando feito por bons profissionais, esse tipo de estrutura permite diversos formatos e divisões ao final da obra, sem contar na durabilidade do prédio. Além disso, ela é considerada a modalidade de construção mais segura. 

Para quem pretende quebrar paredes, essa é a estrutura correta. Com ela, você pode modificar ambientes, desde que as colunas e as vigas não sejam alteradas. Mas claro, sempre com cautela e jamais fazer qualquer mudança na estrutura do imóvel sem autorização prévia.

Alvenaria estrutural 

Também chamada de autoportante, a alvenaria estrutural é composta de paredes que são construídas com blocos estruturais. Elas são responsáveis por dar suporte ao prédio. 

Esse método é mais econômico e prático, mas tem uma desvantagem: as paredes não podem ser demolidas, pois tem função estrutural. Por isso, se você deseja mudar os ambientes em sua estrutura, essa opção não é a mais indicada. 

O que fazer para ter a reforma do apartamento aprovada?

Desde abril de 2014, a Norma Brasileira (NBR) estabeleceu alguns pontos sobre como devem ser feitas as reformas de apartamento no Brasil. 

Para que sua obra esteja de acordo com essa norma, você precisa entregar para o síndico um laudo com o plano da reforma. 

Esse documento deve conter:

  • os impactos que a obra vai trazer aos sistemas de equipamento do condomínio;
  • horários de trabalho da mão de obra;
  • dias e horários de recebimentos e saídas de entulho;
  • projetos e desenhos descritivos;
  • identificação dos profissionais;
  • plano de descarte dos resíduos.

Feito isso, o síndico irá encaminhar o laudo para um engenheiro ou arquiteto para que ele aprove a reforma ou não. 

Se a resposta for positiva, os moradores que serão afetados pelo barulho da obra devem ser avisados. 

Quando a reforma estiver em andamento, ela deve passar por uma vistoria para garantir que tudo está indo conforme o planejamento. 

Caso a norma não seja cumprida, o condomínio pode impedir que a reforma continue acontecendo ou acionar o dono do apartamento.

Não são todos os tipos de obra que exigem esse procedimento, mas alguns exigem a apresentação do laudo, como:

Quer aprender um pouco mais sobre as etapas de uma reforma? É só acompanhar o Blog da Decorati e seguir nosso Instagram e Facebook!

A Decorati é parceira da Cyrela

Você também pode gostar