Arquitetura e Design

Vai usar vidro na varanda? Veja as melhores práticas e cuidados

20/08/2018

Fechar a varanda do apartamento é uma medida muito popular e que garante diversos benefícios. Além de valorizar o imóvel, a obra cria um espaço excelente para o lazer dos moradores, protegendo aqueles privilegiados metros quadrados do barulho, do vento e das chuvas.

Mas, como toda obra, o fechamento exige alguns cuidados. O uso de vidro na varanda requer atenção para garantir a segurança e a funcionalidade da área, e é preciso ficar alerta também para o que diz a lei, pois nem tudo é permitido ao se fechar o espaço.

Por isso, preparamos este pequeno guia sobre o uso de vidro na varanda. Confira os tipos de estrutura que podem ser utilizados no fechamento e dicas para não ter problemas!

Vantagens da varanda fechada

O uso de vidro na varanda para o fechamento do cômodo garante uma série de benefícios. Não se trata de uma decisão puramente estética. Os moradores ganham em comodidade, e o imóvel se valoriza. Confira algumas das vantagens:

Mais espaço

Com a varanda fechada, o apartamento ganha amplitude. Com o cômodo integrado, a sala cresce, assim como a área útil total do imóvel.

Após o fechamento, há diferentes opções arquitetônicas a se escolher. Pode-se transformar a varanda em um espaço gourmet ou simplesmente ampliar o living, criando diferentes ambientes.

Conforto

Aqueles metros quadrados antes sujeitos a vento, chuva e barulho exterior passam a ser utilizados como um privilegiado espaço de convivência, excelente para receber convidados.

Livre da ação das intempéries, é possível ocupar a área com móveis que não podem ser molhados, por exemplo, ou mesmo fazer um espaço para TV. Vai depender da criatividade do projeto.

Fácil instalação

Para quem deseja mudar a cara do imóvel sem grandes obras ou muitos custos, o uso de vidro na varanda é uma excelente opção. Há diferentes sistemas de fechamento, que podem ser aplicados em praticamente todos os tipos de varandas.

Tipos de fechamento

Existem três formas principais de fechamento com vidro na varanda:

Sistema europeu

Este é o modelo mais popular atualmente, principalmente porque permite a abertura total do vão e pode ser aplicado em todos os tipos de varandas. Funciona por meio de um único trilho, por onde correm todas as folhas de vidro.

Com a varanda aberta, essas folhas de vidro se alinham nas laterais do vão, girando sobre o trilho em um ângulo de 90 graus, abrindo-se como se fossem portas, para o interior da varanda.

Trata-se de um modelo que oferece muita leveza ao ambiente. Tiras de feltro entre os vidros garantem a vedação, impedindo a entrada de água e vento. Mas, para isso, sua instalação deve ser muito bem-feita.

Sistema Stanley

Neste modelo, o número de folhas de vidro e de trilhos varia de acordo com o tamanho do vão da varanda. Quando o espaço está aberto, todas as chapas ficam ocultas sob um painel fixo. É um modelo que funciona bem em áreas com muito vento.

Sistema versatik

A reduzida abertura do vão em comparação com os modelos europeu e Stanley é a principal desvantagem do sistema versatik.

Na realidade, ele funciona como um grande janelão, em que as lâminas localizadas nas laterais são fixas, e as do centro correm sobre um único trilho.

É, porém, bastante seguro no que se refere à vedação da água da chuva.

Tipos de vidros

Também há vários tipos de vidros que podem ser utilizados para o fechamento da varanda, cada um deles com uma aplicação diferente. Conheça alguns deles:

Temperado

Recebe tratamento térmico, que garante maior resistência. Além de ser difícil de quebrá-lo, quando isso ocorre, ele se fragmenta em pequenos pedaços, não gerando estilhaços.

Laminado

Com boa resistência e muito eficiente como isolante acústico, o vidro laminado também é seguro no caso de quebra, pois é formado por lâminas dispostas em uma espécie de tela, que contém os fragmentos.

Duplo

Oferece excelente isolamento térmico e acústico. Por isso, faz sucesso no fechamento de sacadas. É formado por duas placas de vidro separadas por silicone.

Termoendurecido

É mais resistente que os vidros comuns, porém nem tanto quanto os temperados.

Cuidados na instalação

Independentemente do modelo de fechamento escolhido, um dos pontos fundamentais de se avaliar é a segurança proporcionada aos moradores.

Em 2014, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou a NBR 16.259, que estabelece os padrões para a instalação de vidro na varanda.

A norma estabelece desde os requisitos necessários para a instalação do sistema até a forma de cálculo do impacto do mesmo na estrutura do prédio. Por isso, é essencial, ao escolher a empresa que fará o fechamento da varanda do seu imóvel, verificar se o projeto segue o que estabelece a NBR 16.259. Trata-se de uma forma de garantir a segurança da sua residência.

De olho na lei

Antes de realizar o fechamento da varanda, é muito importante verificar o que diz a lei. Embora pouca gente saiba, as sacadas dos apartamentos não são consideradas áreas privativas dos imóveis, e sim parte das fachadas dos prédios.

Tanto o Código Civil, por meio do artigo 1.136, quanto a Lei 4.591/64, a Lei dos Condomínios, estabelecem normas para a execução de qualquer alteração na fachada dos prédios, e isso abrange toda a área da varanda que é visível de fora do prédio, inclusive as paredes internas.

A legislação é menos rígida no que se refere às alterações que visam à segurança dos moradores, como a instalação de redes de proteção. O restante precisa ser autorizado pelos condôminos em assembleia, com o devido registro na convenção do condomínio.

Além disso, por não ser considerada área útil do apartamento, a varanda não integra o cálculo do IPTU. Em tese, o fechamento amplia a metragem do imóvel, sendo o mesmo passível de reajuste do tributo.

Porém, essa mudança de cálculo costuma esbarrar em dificuldades técnicas, como a inexistência de fiscalização. Além disso, a legislação varia de cidade para cidade.

De toda forma, antes de efetuar o fechamento, convém consultar o que determinam tanto a convenção do condomínio quanto a prefeitura, para evitar dores de cabeça no futuro.

Esses são os principais cuidados que é preciso ter quando se decide usar vidro na varanda para o fechamento do cômodo, uma forma de valorizar o imóvel e garantir mais conforto aos seus moradores.

Este artigo foi interessante para você? Gostaria de receber mais conteúdos e novidades sobre o mercado imobiliário? Então assine nossa newsletter!

 

Você também pode gostar